health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Um ponto que corre a favor dos pontos corridos


O mata-mata é imperdoável. Se um clube monta um bom time para a temporada, mas em determinado momento passa por uma má fase (o que é absolutamente normal), e isto, acontece justamente parelho ao Brasileirão, esse clube, um potencial aspirante ao título, pode derrapar e não chegar a lugar algum, já que a primeira fase, com apenas um jogo contra os adversários, passa mais rápido do que acontece no sistema de pontos corridos, onde temos dois turnos.

Mas, se esse clube enfrentar uma crise na época da fase eliminatória, ai mesmo que suas chances de título beiram ao inexistente. Perder o jogo de ida, e não conseguir tirar a desvantagem no jogo de volta, é um adeus ao torneio.

Nesse texto, vamos avaliar dois times que passaram por momentos distintos dentro desse Brasileirão 2009.

O Flamengo começou o certame com a credencial de ser o campeão carioca, mas tinha como contra, o fato de enfrentar um ano de eleição. Tradicionalmente, no rubro-negro, isso costuma não ser nada bom.

Durante a competição isso se refletiu dentro de campo. Presidente que está no fim de mais um mandato, por problemas de saúde, teve que entregar o cargo ao seu vice, que assumiu de forma interina e aproveita-se para fortalecer sua candidatura as eleições. No departamento de futebol, contratações eram questionadas, ninguém se entendia, pontos de vistas eram colocados como armas políticas. A permanência do técnico, também serviu para colocar pólvora no enfrentamento. Técnico esse, que alias, brigou com boa parte do elenco.


O elenco por sua vez, durante um intervalo de algumas semanas, se viu carente de vários jogadores – quase todo o time titular – ou por motivos de suspensões, ou por motivos de lesões. Os juniores entraram em ação, mas a única coisa que conseguiram, foi aguçar mais a crise rubro-negra, pois o resultado dentro de campo foi catastrófico.

O Cruzeiro, a exemplo dos cariocas, também vinha com a virtude de campeão estadual. E mais, ainda tinham uma Libertadores pela frente. Fato esse, que já fazia o planejamento ser mais reforçado. Com o status que só esse torneio continental é capaz de proporcionar, 2009 tinha tudo pra ser um ano especial.


Como não podia deixar de ser, enquanto esteve na disputa internacional, a Raposa deu total atenção aos jogos que poderiam a levar a (mais) um dos títulos mais importantes para um clube sul-americano. Passou por cima de todos os adversários em todas as fases chegando até a final, mas aí...

O título ficou com o Estudiantes da Argentina. Por mais que profissionais do clube negassem, uma crise caiu sobre as dependências da Toca. A tristeza estava estampada na fisionomia de todos, porém, o Campeonato Brasileiro corria a todo vapor e era preciso força para encará-lo. E isso demorou a acontecer.

Esses dois times chegaram a freqüentar a parte debaixo da tabela. Também foram apontados como candidatos ao nada. Uns, inclusive, mencionaram rebaixamento pro caso dos dois. Mas a fraqueza da concorrência, rapidamente fez essa teoria ser esquecida.

Passadas 29 rodadas, a situação de ambos é completamente diferente. O Mengão, em sexto, está a oito jogos sem perder, tendo vencido seis destes. A arrancada que o clube vem dando, chega a ser comparada com a de 2007. Uma nova aspiração é trabalhada na Gávea: a luta por uma vaga na Libertadores.

Como concorrente por esse objetivo, o Fla tem o Cruzeiro, que está em sétimo. A recuperação mineira é mais modesta. São apenas quatro jogos sem perder, com três vitórias. Mas a última delas, foi contra o maior rival, o Atlético-MG, que até pouco tempo atrás, era um candidato ao título.

Tal situação, vem fazendo da briga por vagas na competição continental, uma das mais emocionantes nos últimos anos. Um tiro no contra-argumento de que a fórmula de pontos corridos não leva emoção aos torcedores.

Faltam nove partidas pra cada time. Alguém sabe, com certeza, quais serão os quatro classificados?

O que ainda continua valendo a favor do mata-mata é uma maior democracia pelo título. Mais uma vez devemos ter um paulista levantando o caneco. Esse unilateralismo pode sim ser prejudicial, ainda mais se avaliarmos sob o ponto de vista da emissora que detém os direitos do campeonato, que pode acabar perdendo audiência.

Mas o que também podemos perceber, é que para os amantes do futebol, está havendo um enquadramento a essa nova realidade da prática desse esporte bretão em nosso país.

O ideal, ao invés de discutirmos um retrocesso ou a continuação do que acontece, seria um enquadramento também, de gestores de futebol, que vexatoriamente reconheceram incapacidade de ser campeão brasileiro através dos pontos corridos.

FME News

• DEBATSPORTS está de casa nova. Confiram a última edição sobre jogadores que jogam no Brasil desfalcando seus times pela Seleção Brasileira. Clique aqui.

• Futebol Recordação dessa semana fala sobre o Brasileirão de 1979 e a conquista invicta do Internacional. Pitacos do Bodaum.

• É hoje!!! Daqui a pouco, estréia aqui no Futebol, Música, Etc. Não perca!

9 comentários:

Leonardo Resende disse...

Fala WH,

Essa discussão sobre mata-mata x pontos corridos pode ser eterna.

Confesso que gosto do mata-mata, das fases finais e da finalíssima, mas reconheço que esse formato não é mais justo com a equipe de melhor campanha.

Acho que do jeito que está está bom.

Estaduais, Libertadores, Copa do Brasil e Sul-Americana já são mata-mata. Deixe o Brasileirão ser assim.

Emoções não estão faltando...

Visite também o Rio Futebol, se puder!

Grande abraço,

Leonardo Resende
Rio Futebol
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com

Fernando Gonzaga disse...

voltar a fórmula antiga de competição para beneficiar este ou aquele clube que não consegue ser campeão através dos pontos corridos é ser conivente com a desorganização dos clubes...o campeonato de pontos corridos exige organização, estrutura, sem falar que é o mode mais justo de consagrar a melhor campanha...

abraço!!!

Minerva Pop disse...

Pontos Corridos Sempre!

Anselmo

Carlos Junior disse...

Eu prefiro Mata-Mata

Tem mais emoção, pois nem sempre o que contrata melhor é campeão.

Mas se ficar pontos-corridos para mim tanto faz, mas eu prefiro mata-mata!

Carlos Junior
Blog o Sentimento não Para
http://vascaominhapaixao.blogspot.com/

Blog do Vascão disse...

Em emoção nada supera o mata-mata por isso sou a favor.
Abraço
Jeferson

Wilson Hebert disse...

Amigos,

Venho lhes pedir desculpas.

Lendo os comentários, percebi que o título do post matou o texto.

Na verdade, era pra ter dado um enfoque maior nas arrancadas de Cruzeiro e Flamengo.

Foi uma falha minha ter feito esse titulo.

AF STURT disse...

Sou favor aos pontos corridos.Temos que evoluir e não andar para trás...

http://www.sobreofutebolcarioca.blogspot.com/ disse...

ADD O MEU BLOG NOS SEUS FAVORITOS.
http://www.sobreofutebolcarioca.blogspot.com/

EU ADD O SEU OK

Gremista Fanático disse...

Realmente são coisas a se pensar mas acho que isso tem a ver mesmo é com fase de cada time, o Flamengo se não me engano vinha de 3 ou 4 jogos sem vitorias antes dessa sequencia ai e com o mesmo time praticamente,
Flamengo e Cruzeiro cresceram em uma fase boa da competição mas nada impede da maré virar e nenhum conseguir seus objetivos, isso é futebol, sempre o improvavel pode acontecer, mas o que é claro é o seguinte, alguns clubes já se adaptaram melhor aos pontos corridos, abraço.