health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Torcida gremista faz festa, mas Cruzeiro vence



Apesar do Cruzeiro sair vitorioso, a torcida gremista deu um verdadeiro show de amor incondicional ao clube. Cantou, apoiou, vibrou e empurrou, mesmo na derrota. Eu sempre digo que se fosse jogador de futebol, teria vontade de jogar em dois clubes: Flamengo, por ser o meu time e Grêmio, por ter a torcida que tem.

Mas menções à parte da torcida, o jogo em si ilustrou bem os respectivos casos dos clubes. O futebol brasileiro vai bem representado pra final da Libertadores desse ano. Sem dúvida nenhuma o Cruzeiro figura entre as melhores equipes do país. A meu ver, é a mais completa. Tem uma defesa que não compromete; um meio campo rápido, dinâmico e equilibrado e no ataque, tem Kleber, que apesar de ser violento em algumas vezes, está sempre marcando os seus gols. No banco há a figura de Adilson Batista que assim como aconteceu comigo, deve ter acontecido com várias pessoas, que desconfiaram quando ele chegou à Raposa, mas hoje se obriga a reconhecer que seu trabalho atingiu um nível satisfatório de excelência e é um dos melhores do país.

Quanto ao Grêmio, foi bem na competição. Por seu espírito “copero y peleador”, no começo da Libertadores, depositei minhas fichas no Imortal para ser o brasileiro a ir mais longe. No meio do torneio, Celso Roth saiu e o time ficou nas mãos de Marcelo Rospide e depois Paulo Autuori assumiu. Não quero dizer que isso tenha sido determinante para a eliminação (repito: o Cruzeiro é um time que vem jogando mais), mas acredito que a sequência do trabalho, mesmo que fosse com o Rospide, poderia ter ajudado mais ao time para chegar à final, como eu imaginei que pudesse acontecer.

E eu espero, sinceramente, que os casos de racismo, tanto do branco contra o negro, como do negro contra o branco, seja extinto de vez do futebol, que é um esporte imenso, gigantesco e por isso, não pertence somente a uma ou outra raça, senão a todas.

[Foto: Uol]

6 comentários:

Gremista Fanático disse...

Pow Wilson voce me deixou feliz com o seu sentimento em relação a nossa torcida cara, valeu, realmente ontem foi de emocionar, mas acho que no quesito futebol o Cruzeiro mereceu mesmo, abraço.
Saudações do Gremista Fanático

Blu disse...

Jogar para uma torcida que tem uma banda racista?
Complicado, companheiro.

Wilson Hebert disse...

Caro amigo Blu,

Conversei com um amigo gaúcho que esteve no Olímpico na partida do Grêmio contra o Cruzeiro. Ele se encontrava atrás do gol, na chamada "geral". Pelo que ele me disse, os gritos durante a partida nao mudaram muito. Foram quase os mesmos nos 90 minutos. O conteúdo eram totalmente de apoio ao Grêmio e ele, não viu, em momento algum, gritos de "branco, branco, branco" ou imitação de son de macaco.

Já o presidente do Grêmio, deu uma declaração dizendo que se pudesse, impediria os torcedores racistas de frequentarem o estádio Olímpico.

Diante dessas declarações, posso concluir que os racistas representam uma quantia da torcida. Sinceramente não sei se são 5 pessoas, 50 ou 500. Mas com certeza não são todos os gremistas que sao racistas, ou pelo menos, nao foram todos que gritaram palavras de ordem racista.

Não dá pra culpar todo mundo!

E isso é algo que foge da alçada do futebol. É preciso que o racismo seja extinto da humanidade!

Abraço a você e a todos os leitores do Futebol, Música e Etc"

Persio Presotto disse...

o cruzeiro fez o que tinha de fazer. ao gremio, mais uma vez, faltou precisão na hora da finalização. abs, pp

danilo disse...

Vai ser foda pro Cruzeiro, Estudientes é um time difícil de jogar o Veron é um ótimo jogador irá dar muito trabalho à equipe Mineira,mas estou torcendo pro Cruzeiro.
Abraços

Jefferson freire disse...

Wilson falerei do seu blog hj lá no mfc às 21:00..

Abção e SRN