health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

futebol paulista: força, poder e apito.


Começaremos com duas situações: uma é que não há dúvidas que o futebol brasileiro avançou no quesito organização a partir da era de pontos corridos. Mas ainda tem o que melhorar. Outra é que evidentemente os erros de arbitragens ficam muito mais visíveis quando beneficiam os que estão vencendo e prejudicam os que estão sendo derrotados. Tendo isso em mente, daremos prosseguimento a esse post.

Agora vamos ver os campeões brasileiros desde a utilização da fórmula atual:

2003 – Cruzeiro;
2004 – Santos;
2005 – Corinthians;
2006 – São Paulo;
2007 – São Paulo;
2008 – São Paulo;
2009 - ? (possivelmente o Palmeiras)

Vivemos a nacionalização do futebol paulista?

O único ano que não tivemos um campeão vindo da capital financeira da América Latina, foi exatamente na primeira edição do Brasileirão no formato liga, com o Cruzeiro de Luxemburgo fazendo uma campanha diferente de tudo aquilo que já foi visto no Brasil.

Não há aqui nenhuma reclamação relacionada á rodada 5, 28, 56 ou 97 do nosso campeonato nacional, mas sim uma constatação geral. Existe um fato indiscutível que o futebol de São Paulo é o mais forte financeiramente, é o mais forte midiaticamente, é o mais estruturado e por conseqüência de tudo isso, é o mais forte dentro de campo também. Por outro lado, em meio a diferença brutal de organização futebolística de Estado para Estado, nós temos uma arbitragem amadora, mal preparada e (por que não?) descuidada.

É difícil definir se o que o árbitro recebe é salário, ajuda de custo ou uma graninha pela força dada ao nosso futebol. A coisa é completamente varzeada e desproporcional a importância adquirida pelo esporte bretão aqui em nosso país (importância pelo menos pra venda de jogadores...)

Dada essa fraqueza constatada não adianta falarmos que os erros são apenas erros. Até porque errar é humano, mas permanecer no erro é assinar atestado de imbecilidade.

Quem acompanha os jogos, possivelmente já percebeu que na dúvida, é time paulista bola. É óbvio que eu sou apenas um blogueiro e não tenho acesso aos bastidores do nosso futebol. Não sei o que rola, o que deixa de rolar e o que é condicionado aos acontecimentos. Apenas vejo o que ocorre dentro das quatro linhas e claro, o que a televisão me deixa ver.

E até compreensivo que os “coitados” dos árbitros, nas condições totalmente desfavorecidas de trabalho como já ditas nesse texto, apitem sob pressão temendo milhares de situações. Para o seu próprio bem, ele faz aquilo que acha o certo “para si”. O futebol paulista sendo vitorioso é alegria da política, da politicalha e da politiqueira do nosso futebol.

Mas também retratamos por aqui todos os fatores que evidenciam a superioridade paulista no nosso futebol. O Palmeiras está aí, jogando um futebol eficiente e provando que a teoria do Muricy é a mais vencedora pra nossa atualidade. O São Paulo, com toda sua estrutura, em um determinado momento, começou a atropelar todo mundo no Brasileirão ficando difícil segurar o tricolor e hoje é um dos candidatos ao título. Os matemáticos fazem contas e dão mais de 90% de chances de termos um campeão vindo do Estado que revelou para o mundo o melhor jogador de todos os tempos.

Organizadores do futebol, façamos do bom senso a nova ordem! Não tenham medo! Vocês são capazes! Profissionalizem já a arbitragem no Brasil e livrem os “pobres coitados” dos nossos árbitros a se sentirem “pressionados a errarem”!

Evitem que os torcedores que não torcem pra times paulistas, percam a vontade de acompanhar o principal torneio nacional do Brasil!

E se não for isso que estiver acontecendo; se tudo que foi dito aqui for um equívoco tremendo, a situação é pior ainda, porque ninguém pode desmentir os erros.

Não adianta nos esforçamos ao máximo para termos uma organização sendo a cópia escarrada do futebol europeu (primeiro mundo) e, no entanto, termos uma arbitragem pior do que as das minhas peladas da escola no tempo de ensino médio...

13 comentários:

_Vascao_ disse...

Siceramente não gosto de pontos corridos, mas ja que é assim mesmo, não deixei de curtir menos o futebol. Acredito sim na máfia do apito em favor dos times paulistas e principalmente a favor do flamengo em confrontos regionais.
Abraço
Jeferson

AF STURT disse...

Brilhante artigo.
Sem palvras,concordo em quase tudo!
Peço autorização para reproduzi-lo no meu blog?

Wilson Hebert disse...

AF STURT,

Você está devidamente autorizado.

E eu agradeço a oportunidade de fazer mais pessoas lerem meu texto.

Um abraço!

Luís Felipe Barreiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís Felipe Barreiros disse...

Concordo com o vascaíno ali. Não gosto do sistema de pontos corridos, mas já que é assim, temos que aguentar a superioridade do planejamento paulista para o ano todo e não só para metade do ano, como fazem os cariocas.

Sem contar com a robalheira descarada a favor dos paulistas.

Grande abraço,

Luís Felipe Barreiros
porforadogramado.blogspot.com

Fernando Gonzaga disse...

eu aprovo a competição de pontos corridos porque é mais justo com a equipe de melhor campanha...

os paulitas levam vantagem porque estão mais preparados, contam com uma estrutura melhor e com certeza tem mais representatividade política, que acaba fazendo a diferença nas arbitragens no final da história...

abraço!!

Jefferson freire disse...

WH, fico na dúvida sobre o q é justo: manter o rendimento ao longo do campeonato (pontos corridos), ou ser mais time no momento decisivo (mata-mata). Prefiro o mata-mata, mas não dá mais para voltar ao passado.

Excelente texto. Mas muitos títulos paulistas são graças a estrutura,, times competitivos e principalmente à arbitragem amiga. São Paulo que o diga.

Abços

AF STURT disse...

Parceiro vou reproduzir seu texto no outro blog ,que es escrevo, o Tudo História.Nesta segunda.
Abração...

Gremista Fanático disse...

Ai Wilson, vou discordar apenas ai que voce não incluiu o futebol carioca como sendo beneficiado por erros dos juizes algumas vezes perante outros estados que não São Paulo, mas no mais seu texto esta otimo e o poderio economico de São Paulo reflete no futebol o dominio paulista. parabens pela excelente postagem, abraço.

Saudações do Gremista Fanático

AF STURT disse...

Já reproduzido em:
http://tudehistoria.blogspot.com/2009/09/futebol-paulistaforcapoder-e-apito.html

ou em:
http://tudehistoria.blogspot.com/search/label/.Postagens%20do%20AF%20Sturt.

abs!

Débora Bravo disse...

Muito bom texto! Está cada vez mais difícil aceitar os infinitos erros de arbitragem do brasileirão. Apesar de torcer pro Flamengo, não concordo com os erros que aconteceram num jogo entre Corinthians e Botafogo, por exemplo! Não concordo com os erros independente pra qual time foi?! E está ficandao cada vez pior. Não tem uma rodada que a arbitragem não seja mais destaque do que o jogo em si. Sempre tem um árbitro roubando a cena. ;P Mas apesar dos erros de arbitragem tenho que concordar que é indiscutível a estrutura dos times paulistas e que independente dos árbitros acho que eles ainda assim dominariam os campeonatos brasileiros. Talvez fosse mais disputado, talvez não ganhassem com tamanha distância de pontos, mas ainda assim teriam os melhores resultados. E mais uma vez parabéns pelo texto. ;)

Saulo disse...

Belíssimo texto.

Sei que os pontos corridos é justo por que ganha o time que fez a melhor campanha, mas eu ainda prefiro o mata-mata.

Os clubes paulistas estão na frente por causa da boa estrutura que tem os times, organização, ambiente bom de se trabalhar e etc.

Nos pontos corridos, isso é muito importante.

cesar afonço disse...

Eu sou totalmente a favor do mata-mata. Além de proporcionar muito mais emoção, gera renda para s times.

Os times podem acreditar no titulo até o final do campeonato, não é como agora qu tem um bloco para o G-4, outro para a Sul-americana, outro que luta contra o descenso.

Além do que é nessas horas que a torcida mostra a sua força. Garanto que se em 2007 fosse mata-mata o flamengo seria campeão.

Espero que a Globo leve a frente a ideia de voltar o mata-mata.