health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Qual a importância?




Eu já comemorei título da Mercosul conquistado pelo Flamengo. Acompanhava o campeonato com toda empolgação, assim como os mais antigos já acompanharam a Copa Conmebol. Mas cá pra nós, qual a importância desses torneios?

Inicialmente, acho totalmente desnecessária as mudanças de regulamento e nome desses torneios sul-americanos que acontecem no segundo semestre do ano. Conmebol, Mercosul e agora Sul-americana. Tira qualquer possibilidade de que o evento possa adquirir certa tradição para os clubes e para a torcida. Sim, porque não há muito que oferecer além da grana, e se houvesse o argumento de que se trata de um torneiro tradicional, talvez fosse mais valorizado.

Como mencionado, existe uma quantia que os clubes vão ganhando à medida que vão avançando de fase no torneio – o campeão também conquista o direito de disputar a Libertadores do ano posterior – e em se tratando dos times brasileiros e da maioria dos times sul-americanos, nenhum dinheiro pode ser menosprezado. Esse já é um bom motivo para olharmos a sul-americana com outros olhos.

Ontem pude assistir a Vasco x Palmeiras e percebi certo descaso do time palmeirense com a partida. Não tiro a razão dos alviverdes em se preocuparem mais com o Brasileirão, afinal estão em 3° lugar e há a possibilidade da conquista do título. Já o Vasco, no nacional luta pra não cair e nada mais do que natural colocar o time reserva em campo numa competição “secundária”. Se bem que entre o time titular e o time reserva vascaíno não há tantas diferenças, levando-se em consideração a boa atuação de ontem, porém com alguns pontos fracos e as atuações nada regulares da equipe principal no Campeonato Brasileiro.

Já o São Paulo resolveu escrever a maioria de jogadores juniores para o torneiro continental. E esses meninos poderão aproveitar a oportunidade para mostrar que possuem condições de disputarem uma vaga no elenco de cima.

O objetivo desse post é mostrar que o torneio não é “tão problema” como dizem. Basta um planejamento por parte da diretoria dos clubes participantes. São Paulo e Vasco podem utilizar os juniores e os reservas respectivamente na fase pré-eliminar e na fase de grupos, caso consigam se classificar, já garantirão uma grana e na seqüência poderão utilizar sua força máxima para conquistarem mais um título. E sobre a importância da tradição desse título, é dever da Federação Sul-americana evitar tantas mudanças no torneio que a meu ver, só prejudicam a sua imagem.

Enfim, como nos campeonatos que antecederam a Sul-americana, talvez leve um tempo para o brasileiro dar a importância devida ao torneio, mas quando isso acontecer, seria recomendável que os seus organizadores mantivessem as suas características como nome e fórmula de disputa.






Deixe esse post melhor. Faça um comentário.

2 comentários:

futeboldorio disse...

Eu acho bacana a Copa, só acho que ela deveria ser disputada concomitantemente com a Libertadores, e no mesmo formato!

Vinicius Grissi disse...

A Copa é bacana e já é reconhecida fora do Brasil. Mas os brasileiros teimam em deixá-la de lado, assim como aconteceu no fim da Mercosul. Uma pena, pois vale dinheiro e prestígio, coisa que os brasileiros andam precisando demais.