health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Titãs - A Vida Até Parece Uma Festa

Por Efraim Fernandes


Na madrugada de sábado tive uma feliz surpresa no Cine Odeon. Ver André Jung, Arnaldo Antunes, Ciro Pessoa, Nando Reis, Marcelo Fromer, Paulo Miklos, Tony Belloto, Branco Mello, Sérgio Britto e Charles Gavin sem frescura e enrolação! Uma das maiores bandas brasileiras de Rock está em evidencia no documentário de Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves. Titãs – A Vida Até Parece Uma Festa é divertido e mostra os diferentes momentos dos músicos em suas vidas.
É um verdadeiro vai-e-vem temporal, uma mistura de vídeos caseiros, depoimentos e conversas no meio da estrada relembrando o passado, intercalados com blocos de programas populares de auditório, como Raul Gil, Clube do Bolinha, Silvio Santos, Gugu Liberato, e até mesmo com as apresentações das mais simples até a histórica do Rock In Rio II - com a canção Polícia fazendo uma clara resposta a prisão sofrida pelos integrantes pelo uso de cocaína.
O próprio Branco Mello era quem gravava os momentos mais insanos da banda com sua câmera vhs. Os destaques do filme são certamente quando há todo o processo de composição, a discussão sobre música, imposição de diferentes idéias no conceito de criação musical, as brincadeiras, bebedeiras e até mostram sem pudor, mas nada escancarado, os integrantes sob o efeito de alucinógenos – Fiquem atentos a Arnaldo Antunes que rouba a cena quase todas as vezes. Um dos momentos mais 'pesados' foi quando a banda foi acusada de distribuir e consumir cocaína, com fotos de Arnaldo preso.
Há também a participação de amigos músicos como Paula Toller e Herbert Vianna nos longinquos e áureos anos 80 em pura diversão e trabalho. Mesmo se tratando de um assunto sério, há um leve tom sarcástico quando explicado a saída de André Jung substituído pelo baterista Charles Gavin, pelo primeiro não se adequar ao estilo certo. Mostra a passagem do Acústivo Mtv, em 1997, com a presença de artistas Jimmy Cliff, Marisa Monte... Mas nem só de risadas e música norteia o documentário. Há um espaço sempre ao tom irreverente, mas que cessa quando mostrado o último ensaio da banda com o finado membro Marcelo Fromer, e logo depois o depoimento para a imprensa e público.

Não ficam de fora a saída aos poucos de outros integrantes como a de Arnaldo e consequentemente um pouco da mudança do estilo de música para um mais pesado, tanto nos vocais quanto na sonoridade com o álbum Titanomaquia produzida por Jack Endino – o mesmo produtor da banda Nirvana.


A última saída fora de Nando Reis que resolve caminhar com as próprias pernas e os integrantes fazem questão de deixar claro que se trata de um novo momento na vida de Reis que não está compatível com a do Titãs.


Se curte o bom e velho Rock 'n' Roll, não deixe de assitir, e durante o filme cante os sucessos como Sonífera Ilha, Televisão, Cabeça de Dinossauro, Domingo, Epitáfio, A Melhor Banda de Todos Os Tempos Da Última Semana, e por ai vai.

4 comentários:

Wilson Hebert disse...

Beleza Efraim!

O primeiro dos novos colaboradores a postar um texto aqui no FME. E excelente forma de estrear.

Uma boa pedida. E é muito bom ver o cinema nacional expandindo conhecimento da nossa musica para o publico.

Muito bom!

Saulo disse...

Estou visitando pela primeira vez o seu Blog e é muito bom.
Titãs é uma banda sensacional, show de bola.
Eu gosto muito de Rock e das músicas dos Titãs.
Valeu e até mais.

EU CANTAREI POR TI, MESMO QUE A VOZ ME DOA!
saulobotafogo.blogspot.com

Carlão Azul disse...

Realmente Titãs é sempre um bom começo Efraim.

Pelo visto o FME fez mais uma grande contratação...

---Siga meu Blog---

Abraços e...

Saudações Celestes

SITE/BLOG
Sou Cruzeirense - Site
Sou Cruzeirense – Blog
CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Efraim disse...

Opa, agora é oficial... tamo junto no blog. Grande abraço!