health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Vasco 1x0 Brasiliense

Sem dúvida nenhuma para quem acompanhou a primeira batalha do Vasco na série B, o ponto alto da partida foi a torcida vascaína. Lotou o seu caldeirão e deu um verdadeiro show à parte. Cantou, empurrou e incentivou a equipe do começo ao fim. Deixou bem claro para os atletas e para a comissão técnica, que o objetivo inicial é estar ao lado da equipe, na alegria e na tristeza, como foi cantado em alto e bom som em São Januário. Para os cruzmaltinos impulsionados pela paixão, o sentimento não pode parar...

Mas no jogo em si, pelo menos pra mim, o Vasco deixou um pouco a desejar.

Dorival Júnior e seus comandados já tiveram a primeira prova de como serão os confrontos, principalmente os que acontecerem dentro de casa. O adversário, como se propôs o Brasiliense, virá sempre fechado, explorando os contra-ataques, e foi assim, que o ala do time candango Júlio César, quase marcou, quando chutou uma bola na trave. Já foi um susto para o novo goleiro Fernando Prass, que substitui Tiago que será operado e fica 30 dias de fora.


O jogador responsável por maior movimentação na primeira etapa foi Carlos Alberto, que teve uma marcação cerrada. Bastava o meia pegar na bola e já chegava alguem encostando evitando que ele tivesse espaço para criar as jogadas.

No segundo tempo o time carioca foi com mais intensidade ao ataque. Um pouco bagunçado, é verdade. Faltou organização, mas mesmo assim, conseguiu encurralar o Brasiliense.

O gol de Rodrigo Pimpão foi o retrato fiel do time em campo. Dominou a bola tendo dois oponentes na marcação. Um pouco sem jeito, conseguiu chutar e tirou totalmente as chances de defesa do goleiro Guto. Sem técnica e sem nenhuma beleza, o gol do atacante foi resultado da vontade e da gana de poder compensar a linda festa da torcida na arquibancada.

O placar de 1x0 foi justo, mas deixou claro que necessita-se de melhoria do time na série B. Aloísio está chegando e pode ser importante nesse sentido. Com uma possível dupla formada com o novo contratado e Rodrigo Pimpão, o setor ganha maior presença que pode inclusive, ter mais capacidade para segurar a bola no campo de ataque.

E a torcida ainda sonha com a chegada de Juninho Pernambucano, ídolo vascaíno, o que cairia como uma luva nesse time. Mas independente de quem tiver no time, os gritos de “vamos subir, Vasco” será cantado por todo o momento.

Sem dúvida nenhuma, a obrigação do time de São Januário nesta competição é ser superior a todos os adversários, independente de quem seja. O Gigante da Colina é o maior clube dentre os que disputam a segunda divisão, e é importante que isso seja imposto em campo. Deve-se levar em conta toda a mística da segundona, que envolve garra, disposição, raça e muita vontade. Os rivais virão assim para enfrentá-lo, mas a técnica que esse time tem, mesmo que não seja muita, não pode ser deixada de lado.

[Fotos: Lancenet.com]

4 comentários:

Rafael Igor disse...

Que bom seria se as torcidas do grandes sempre apoiassem os times igual fazem na Série B.

Mas, quanto ao Vasco, acho que vai ser campeão fácil.


Rafael Igor
www.passesdeletra.blogspot.com

Gremista Fanático disse...

O importante era começar com vitoria, eu não tenho duvidas que o Vasco sera o grande campeão esse no na serie b. abraço.
Saudações do Gremista Fanático

Maldita Futebol Clube disse...

Cara, eu vou devagar com o andor. Não penso em título ainda. vamos, como o dorival e o carlos Alberto disseram: passo-a-passo, um objetivo por vez! E a galera tem que apoiar mesmo, ela será a verdadeira responsável pela subida ao topo do time. acredito no vasco!Agora, a meia dúzia de babacas do "eurico" tem que entender que dia de jogo é união e não babaquice de faixa e protesto. se o fizerem que o façam nós acessos do estádio! E o jogo foi a síntese do que será a série B, WH. Poucas chances, jogo brigado no meio, muita raça e disposição. preparo fisico acima da técnica. o time tem um lateral que enche meus olhos tecnicamente, o Ramon e outro fisicamente, o paulo sergio. Jogamos sem a dupla de zaga, jeferson, nílton(so meio tempo) e thiago, ou seja meio time. foi uma estréia, há ansiedade e no final o que importa são os três pontos, mais nada! Creio no time contra o vitória! e espero que 2009 seja bom a todos cariocas na serie A tb!

André Rocha disse...

Realmente foi arrepiante o apoio da torcida. E isso é um fenômeno comum a todos os grandes que foram rebaixados. Até a torcida do Flu na Série C ficou mais apaixonada, chegando ao ponto de lotar o Maracanã às 11 da manhã de um domingo.

Quanto ao jogo em São Januário, acredito que o Vasco vá passar por uma fase de ambientação à Segunda Divisão. O importante neste período será somar pontos, ainda que vença sem convencer.

Abraço, Wilson!