health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Nova realidade no Flamengo


Três casos, cada um, uma história. Cada um teve seu final. Os três, pelo menos, o Flamengo não “perdeu” um centavo sequer. Petkovic, Adriano e Vagner Love.

O sérvio tinha uma dívida sob juízo a receber do clube carioca que girava em torno de R$ 15 milhões à R$ 18 milhões. Quando o então presidente interino começou a estudar a possibilidade de uma manobra, que seria a vinda do jogador em troca do abatimento desta dívida, enfrentou rejeições em praticamente todos os setores dentro do clube. Mas mesmo assim foi em frente com a sua estratégia de xadrez.

Com relação a Adriano, o jogador estava muitíssimo insatisfeito na Itália. Sua aquisição era considerada acima da realidade brasileira. Por conta própria ele se desligou da Inter, passou a ser um atleta sem clube e, praticamente de graça, assinou com seu time do coração.

Agora, logo no início do ano 2010, Vagner Love é anunciado como novo reforço. O jogador, por conta própria também, abriu mão de grande parte da quantia que tinha a receber do seu, agora, ex-clube. O Palmeiras estava por pagar salário de dezembro, 13° e luvas.

Se até bem pouco tempo atrás o torcedor rubro-negro pulava com grandes contratações, porém sabendo que os meios usados para isso não eram dos mais seguros, pois faziam-se investimentos bem acima do que realmente poderia ser feito, agora a coisa mudou totalmente de sentido.

O vice de futebol do clube, Marcos Braz, antes com o comando de Delair Dumbrosck e agora com o comando de Patrícia Amorim, mostra que mesmo com uma boa reserva financeira (recentemente o Flamengo anunciou o maior patrocínio do futebol brasileiro) é possível fazer grandes contratações sem gastar tanto assim (ou praticamente nada). Nem sempre a loucura e o desespero são os melhores caminhos. E nem sempre largar atrás dos rivais no anúncio de reforços, significa ficar abaixo deles.

E para que essa nova era se confirme e permaneça, só falta os jogadores, dentro de campo, e de preferência na competição mais almejada do clube na temporada – Libertadores – conseguiram bons resultados e se possível, sem submeter a torcida que acabou de comemorar um título brasileiro a passar por mais um sufoco, de tantos nessa sua longa história.

5 comentários:

Blu disse...

Interessante a análise.

Realmente o Flamengo não tem aberto os cofres de uns tempos pra cá - o que não foi sinônimo de insucesso.

Aos poucos vamos achando o rumo da coisa. Pra mim, ainda falta muito.

Fernando Gonzaga disse...

o Flamengo está tomando juízo na administração, mas trazer o Vagner Love é uma grande incógnita, pois o jogador foi uma das maiores decepções em 2009...eu acho uma aposta muita arriscada...

abraço!!

Jefferson freire disse...

WH, o post é perfeito. Eu gosto da maneira que o Braz trabalha. Pés no chão e sem se apavorar. desde o ano passado faz poucas e boas contratações. Contratou o Love q é um dos atacantes mais badalados do país sem gastar nada e mandou um monte de sangue-suga embora e mesmo com o love, o Flamengo está com uma folha salarial 40% menor que o ano passado.

Vamos torcer para o Love acertar e o Flamengo conquistar os seus objetivos. Depois passa lá no Flamengo até morrer, falei sobre o Braz tb.

Abços

Michel Farias disse...

O Braz está certíssimo, o Flamengo tem que fazer um esforço ao máximo para não gastar.. em relação ao Love, prefiro esperar.. não vou criticar, nem elogiar..prefiro esperar!!

Abraços!!

http://ofuteboleoscariocas.blogspot.com/

AF STURT disse...

Dois pontos negativos nesse aspecto que o post não tocou:o tempo de contrato e alto salário dos jogadores(no caso Adrianio e Love).
O resto concordo...