health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

O pulso ainda pulsa

No Brasil, essa nova fase que vivemos no futebol, com um campeonato nacional que requer cada vez mais organização e planejamento por parte das equipes, tem implementado certas obrigações aos clubes. Com o fim da “virada de mesa”, está sendo inevitável a disputa da série B por aqueles que terminam a serie A na zona de rebaixamento.


O Corinthians, que venceu seu clássico contra o Santos por 1x0, gol de Dentinho, esse ano vem dando mostras que um conjunto de acontecimentos evidenciou uma mudança de pensamento vinda da diretoria. Inclusive, com um novo presidente, Andrés Sanchez, o Timão disputou de forma exemplar a segundona, sendo campeão. Os atos de falcatruas feitos pelo antigo presidente, Alberto Dualib, somada a uma parceria com a MSI, que até hoje é objeto de dúvida sobre a origem do dinheiro, parecem ser coisas do passado.

O presente mostra uma nova realidade. Uma equipe bem montada e com um técnico competente e que ainda, tem como ressalva, aquela que foi considerada a maior tacada de marketing do futebol brasileiro. A contratação de Ronaldo Fenômeno. Ele já atuou em quatro partidas vestindo a blusa da equipe paulista marcando dois gols. No clássico contra o Santos, Ronaldo começou jogando e só saiu aos 36 do segundo tempo para a entrada de Jorge Henrique.


Já no Rio de Janeiro, o Vasco da Gama parece começar a trilhar o caminho já percorrido pelo Timão na temporada passada. A meu ver, o início dessa nova empreitada, começou acertadamente com a contratação do excelente e promissor técnico, Dorival Júnior. Neste domingo, o Gigante da Colina bateu seu arquirival Flamengo por 2x0, com gols de Elton e Jéferson. Foi quebrado um tabu de dois anos sem vitória contra o rubro-negro.

Na Taça Rio, a equipe já venceu outro clássico. Neste, foi aplicada uma goleada pra cima do Botafogo por 4x1. E vale lembrar que o time só não esteve presente nas semifinais da Taça Guanabara, graças a uma intervenção judicial, cuja qual já foi mencionada no “FME”, sendo inclusive criticada.

São inegáveis dificuldades vividas pelo atual presidente Roberto Dinamite. Há uma complicada negociação com uma empresa estatal para fechar acordo de patrocínio. São resquícios da pífia administração feita por Eurico Miranda. As marcas do passado ainda atormentam a vida dos vascaínos quando o assunto é extra-futebol.

Mas dentro de campo, os jogadores vêm correspondendo. Carlos Alberto, Pimpão e Elton são nomes de destaque do Campeonato Carioca desse ano e que vestem a camisa cruzmaltina.

Pelo que se pode observar, no início de 2010, o Vasco pode ser o exemplo, assim como foi o Corinthians nesse texto, que apesar de todos os pontos negativos representados por uma queda à segunda divisão do futebol nacional, esse feito também pode trazer um ensinamento positivo, de como dar a volta por cima, ainda mais, quando se tem mudanças radicais no topo administrativo.

[Fotos: Portal Uol e Globoesporte.com]

3 comentários:

Gremista Fanático disse...

Com certeza quando um clube grande é rebaixado é por culpa de más administrações, ai quando se troca a forma de organizar um clube ele com certeza vem mais forte, como é o caso do Corinthians e foi o caso do Grêmio que ainda não ganhou um campeonato importante depois de sua volta mas já foi vice da america e do brasileiro, e conta com mais apoio de sua torcida, abraço.
Saudações do Gremista Fanático

Júnior Martins disse...

É o Vasco aprendendo e o Flamengo retrocedendo, fazer o quê né? Tô com a séria impressão que os velhos anos de sofrimento e luta contra o rebaixamento vão volta, Deus me livre, mas parece que o rubro negro não aprende...

Abraços, http://futebolenoticiabrasil.blogspot.com

Persio Presotto disse...

Wilson, Andrés Sanches, atual presidente do Corinthians, foi vice-presidente de Futebol na gestão Alberto Dualib... Abs, PP