health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Foi dada a largada


No primeiro dia de disputa da Copa das Confederações, já pudemos ter uma noção do que se seguirá no torneio. Como o previsto, Brasil, Itália e Espanha despontam na frente entre as candidatas ao título. Entretanto, existem algumas ressalvas que precisam ser feitas.

Assim como a crítica especializada vem destacando há algum tempo, a Espanha, apontada como melhor seleção (e eu realmente acredito que seja) atropelou seu adversário (a Nova Zelândia) já dando a primeira demonstração da sua ‘Furia’ e vontade em erguer este troféu aumentando ainda mais a atenção que os adversários deverão ter quando da disputa do Mundial. Não é à toa que se trata da seleção número 1 do ranking da FIFA e da atual campeã da Eurocopa.

E como toda candidata ao título que se preze, um jogador aspirante a craque do torneio. Com os três gols marcados por Fernando Torres na goleada por 5x0, o atacante espanhol assume todas as credenciais para ser o grande destaque da competição.

Já a Itália, que pegou um adversário sempre complicado que é os EUA, deu mostras de que não vai ficar atrás nessa briga. Tendo a disputa pela liderança do grupo B travada com o Brasil, a Azzurra mostrou dentro de campo uma ligeira superioridade dentre as seleções da chave. Até porque, no outro jogo envolvendo as outras seleções, Brasil e Egito mostraram bem suas limitações. Enquanto a seleção africana tem alguns pontos fortes, mas uma fragilidade coletiva, a brasileira não possui nenhuma variação tática, jogando um futebol previsível e pragmático.

Vale mencionar o vacilo do técnico Dunga em não estudar como se deveria o adversário dessa primeira partida. Nas entrevistas dele, ficou evidente o total desconhecimento sobre o oponente.

Mas pro início já ficou de bom tamanho a amostra do que teremos na sequência. Mas claro, esperamos mais do time canarinho. Não há como ficar satisfeito com o sufoco que tomamos do Egito, com o gol da vitória saindo somente aos 45 do segundo tempo em cobrança de pênalti.

[Foto: Missão África]

4 comentários:

Persio Presotto disse...

hehehehe gostei da foto do mascote. abs, pp

Maldita Futebol Clube disse...

Pois é WH, apenas uma correção... o Jorginho encomendou um estudo ao seu olheiro sobre o Egito, sim! falei com o wagner ( cumpadre do Jorge) e ele me garantiu isso!Os dois jogaram juntos no América e se falam direto ...elel fez essa pergunta ao Jorginho que reepsondeu que sabiam do Zidan e do meio campo tecnico do Egito! e sabiam da força ofensiva deles, só não contavam com o cansaço dos brasileiros. mas, primeiro jogo...coisa e tal...deu pro gasto! Muito bom post! abs, leandro

Jefferson freire disse...

WH, vc disse uma grande verdade. Apesar de não ter mais implicâncias com o Dunga, estou torcendo por ele. Mas o Brasil não tem alteração tática. Sou contra treinador que inventa demais, mas se as coisas não estão dando certo, é hora de mudar alguma coisa, sem muitas invenções. Só talento individual não resolve, até pq alguns q deveriam brilhar não estão jogando nada.

Abços

Leandrus disse...

Eu não sou o maior fã do trabalho de Dunga, mas acredito que ele nem foi o culpado pelo apagão que aconteceu nesse jogo contra o Egito, e sim os próprios jogadores, que não souberam administrar a confortável vantagem criada no primeiro tempo. Até o começo do segundo tempo, a Seleção estava bem no que se comprometia a fazer, embora eu tb ache que o seu futebol é bem previsível. Enfim, não foi a estreia dos sonhos, mas foi bom para acordar e perceber que qualquer vacilo pode ser fatal.

Ateh!