health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Dener!


Hoje é um dia especial para o futebol. Se estivesse vivo, Dener Augusto de Sousa completaria 37 anos nesta data. Um garoto pobre como a maioria dos meninos que sonham em jogar futebol. Aos onze anos, Dener conheceu o Estádio do Canindé, da Portuguesa de Desportos. Aos quinze, foi convidado para atuar pelas categorias de base da Lusa. Mas como a sua situação em casa não era nada fácil, foi obrigado a abandonar o sonho de se tornar jogador de futebol para trabalhar e ajudar sua mãe nos custeios domiciliar, assim como seus irmãos. Seu pai havia falecido quando ainda tinha oito anos.

Entretanto, no ano de 1988, Dener voltou a dar luz e esperança ao seu maior sonho. Voltou a freqüentar as categorias de base da Portuguesa, após ter passado sem sucesso pelo São Paulo. No mesmo ano Dener foi promovido à categoria de profissionais, porém, mesmo estando já na principal categoria, o jovem jogador disputou em 1991 a Taça São Paulo de juniores. Acabou se sagrando campeão e sendo o destaque da competição e eleito o melhor jogador daquele torneio.

Neste mesmo ano, Dener também estreou com a camisa da seleção brasileira. O jogo era contra a seleção argentina em 27 de março de 1991 em Buenos Aires.

Após passagens pelo Grêmio, Dener foi emprestado ao Vasco da Gama, seu último clube. Ao voltar para o Rio de Janeiro de carro após ter passado um fim de semana em São Paulo onde se reunira com dirigentes da Portuguesa para tratar sobre uma possível transferência para a Alemanha e também onde passara dias com a família, seu carro, uma Mitsubishi Eclipse que era dirigida pelo amigo Oto Gomes, se chocou contra uma arvora na Lagoa Rodrigo de Freitas. Investigações deram contas que Dener havia inclinado o banco do carona onde viajava, pois na hora do acidente estaria dormindo, o que contribuiria para a ineficácia do sinto de segurança. A descoberta fez com que vários jovens rejeitassem o equipamento, pois temiam que o mesmo pudesse acontecer.

No mesmo ano de sua morte, 1994, foi disputada a Copa Dener. E no local do acidente, foi posta uma placa que registra onde Dener perdeu a vida.

Dener deixou a viúva e três filhos. O Vasco da Gama, clube em que ele atuava na época, não havia feito nenhum seguro em nome do jogador, portanto, a família de Dener, ficou surpresa ao descobrir que não receberia nenhuma quantia do clube. Ao entrar na justiça para garantir direito ao recebimento do dinheiro, a família de Dener ganhou a causa. O Vasco por sua vez, pagou quantia à Portuguesa, mas não a família, pois como Dener não havia casado judicialmente com a mulher que vivia o clube não a reconhecia como esposa. Após mais uma briga judicial, clube e família entraram num acordo.

O blog “Futebol, Música e Etc” aproveita a data para homenagear o jogador, que mesmo tendo pouco tempo de carreira, conseguiu brindar os amantes do futebol com belas jogadas e uma técnica apuradíssima.

Parabéns Dener!!!!

Mesmo não estando entre nós, você tem toda a moral para ser por muito tempo lembrado!





Deixe esse post melhor. Faça um comentário.

5 comentários:

Diego Louzada disse...

Fala, Wilson, pelo visto conseguiu um tempinho pra escrver entre seus afazeres do trabalho.
Grande Dener, que estava prestes a sair do Vasco quando sofreu o acidente e em pouco tempo, já tinha nos brindado com seu brilhante talento.
Hoje estaria encerrando a carreira, que tinha tudo para ser genial.
Abraço!

André Rocha disse...

É meio cruel dizer isso, mas se considerarmos apenas a carreira e não a vida em si, podemos assegurar que o Dener saiu de cena na hora certa. Seu futebol no Vasco já estava minguando, ele estava sendo vaiado nos jogos e os problemas fora de campo já estavam atrapalhando. Acabou entrando para a eternidade com aqueles golaços na Portuguesa, alguns bons momentos na dupla de ataque com Valdir e os dribles que encantaram Maradona. Mas vale a lembrança. Boa, Wilson!

Pato disse...

Não o vi jogar.

Tinha 5 anos.

Ver por lances na tv, é uma coisa, tanto que vejo que ele tinha um potencial enorme.

O que fico triste é como a diretoria do Vasco deu um desamparo a família dele

Bom post

Abraços

Klaus disse...

O Dener era demais!! Lembro pouco dele, mas cansei de ver as suas jogadas e era, sem dúvidas, um grande jogador. A família ganhou o processo contra a 'montadora' do carro?? Parabéns ao Dener e ao tema, muitíssimo pertinente.

Abração!!

leo1984 disse...

Dener foi um craque, fora de série... se estivesse vivo seria um dom melhores do mundo