health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Finais pelo Brasil.

O JOGO DE UM TIME SÓ


O Cruzeiro arrasou o Clube Atlético Mineiro na primeira partida da final, fazendo sentir na pele àquilo que os cruzeirenses sentiram na final do ano passado, quando na primeira partida o Galo fazia 4x0. E Marcelo Moreno vem tendo um primeiro semestre promissor, foi o responsável por abrir o placar pra goleada. O Cruzeiro se livra totalmente da má impressão deixada por duas partidas em que havia se apresentado mal, na semifinal contra o Ituiutaba, que após estar vencendo por 4x1, permitiu o empate e a derrota e na altitude de Potosí para os donos de casa, quando o time tomou 5x1.

Eu nunca deixei de crer que Adilson Baptista não deixaria essas duas partidas abaterem negativamente no elenco celeste. Quando os Perrelas apresentaram Adilson como técnico, confesso que sentir um receio quanto ao sucesso dele na Toca, mas foi provado, pelo menos pra mim, que competência é sim uma de suas armas e aí está, 5x0 pra não deixar dúvidas e são nove dedos das mãos na taça, um pé e meio no pódio e a torcida já comemora com a certeza de ser o campeão do ano em Minas.

Quanto ao Galo, o problema não é perder, já que se trata de dois clubes enormes, mas não é possível, em pleno centenário o time submeter à torcida a essa vergonha com tamanho disparate no placar. Presidente Ziza Valadares, alguma coisa precisa de imediato concerto. Sem ter visto a partida por completo, permaneço limitado para fazer uma análise profunda, mas diante mão fica a minha concepção. Esse resultado é catastrófico pra um time que completa 100 anos de existência. A torcida atleticana não merece passar por isso.

E parabéns ao Cruzeiro!

DOIS JOGOS EM UM


No Rio, um primeiro tempo horrível. Futebol completamente inexistente com dois times abusando das faltas para parar as jogadas. As projeções ofensivas foram raridades, já que era visível que as equipes estavam muito mais preocupadas em não tomar gol, do que qualquer outra coisa. Tivemos alguns lances pelo lado rubro-negro com Souza e Marcinho, que foram espalmadas pra fora pelo goleiro Renan, que substituía Castillo, um dos desfalques alvinegros.

Aliás, não só no gol, mas em outras posições, o Bota sofreu com os desfalques, como Jorge Henrique que fez falta ao setor que pior funcionou por parte dos alvinegros, que foi o ataque. Faltou movimentação e velocidade, características desse jogador. Essa ausência obrigava as escapadas rápidas pelas laterais pro Bota sair pro jogo, mas com Túlio e Eduardo (?) de laterais, ficou completamente impossível e Joel foi esperto, colocando Tardelli caindo pelas pontas para aproveitar os espaços já que os laterais do Flamengo sofriam com a forte marcação imposta por esses volante-laterais. E para completar, ainda no primeiro tempo, o técnico Cuca se viu obrigado a fazer sua primeira substituição aos 19 do primeiro tempo colocando Eduardo no lugar de Túlio Souza, que havia levado cartão amarelo com um minuto de jogo e permaneceu muito nervoso em campo até a sua saída.

O segundo tempo foi um jogo bem melhor, mas não resta dúvida, que o técnico rubro-negro tinha no banco peças que lhe permitiram ser mais ousado e ele fez bem a utilização das mesmas. E ficou provado que Obina e Tardelli formam a melhor dupla de ataque das possíveis no Fla. O Souza até se esforça, mas em minha opinião, não consegue ser efetivo como deveria, já que ele, é o homem de arremate ao gol, do Flamengo.


O segundo jogo, muito provavelmente terá uma legenda completamente diferente. Não dá pra fazer nenhum prognóstico com relação ao título carioca.

PALMEIRAS NA FRENTE


Em São Paulo, o alvinegro finalista também sentiu a falta de seus titulares que estiveram ausentes. Renato e Elias que são os homens responsáveis pela armação de jogadas, não estiveram em campo e a Ponte mesmo jogando em casa com apoio da torcida, que era maioria, não conseguiu manter um empate ou sair com a vitória.

A Ponte desde o inicio do campeonato, deu mostras de que poderia ir longe e chegou bem a final. Mas o título, que seria ou será algo inédito na centenária história da Macaca, fica um pouco distante, porém, espera-se disposição, garra e vontade para tentar buscar o almejado objetivo no
Palestra.

E o Palmeiras de Luxa, mais uma vez merece os parabéns por plantar seu ritmo na partida e explicitar a sua superioridade. O gol de Kleber de cabeça dá a tranqüilidade necessária para o alviverde apenas administrar a vantagem e consumar mais um título paulista domingo que vem no Palestra. Tomara que dessa vez, seja sem gás de pimenta nos vestiários.



NO FINAL, JUVE DESEMPATA



No terceiro jogo entre Juventude e Inter, terceira vitória alviverde. O Colorado, que por mim é apontado como um dos melhores times do país (ao lado de Botafogo, Flamengo, Cruzeiro e Palmeiras), sai atrás na decisão.

Touca verde na cabeça do Saci!

No jogo de volta, talvez Alex, vice-artilheiro da competição e que desfalcou o Inter hoje, possa estar recuperado de uma torção no tornozelo direito, com isso, a equipe ficará mais ofensiva tendo seu principal jogador em campo, fazendo as distribuições para os atacantes Fernandão e Nilmar, que saiu de campo reclamando por ter sido substituído por Iarley no segundo tempo. Em contrapartida, a equipe do técnico Zetti, deverá entrar mais recuada para tentar se garantir na vantagem conquistada em casa. É bom lembrar que no meio da semana passada, o time de Abel Braga, jogando no Beira Rio, precisava de vencer o Paraná por três gols de diferenças, em partida válida pela Copa do Brasil e acabou fazendo 5x1, então, todo cuidado é pouco aos comandados do ex-goleiro.

COXA DERRUBA FURACÃO


Atletiba mais uma vez decidindo a final no Estado do Paraná. É a 13ª vez que o clássico decide o campeão paranaense.

E o Coxa saiu na frente com gols de Carlinhos Paraná e Keirrison, que vem desequilibrando neste primeiro semestre e deve acertar sua transferência para o Palmeiras.

Se Ney Franco não armar um esquema para segurar o ataque do Coritiba e só se preocupar em atacar, ficará difícil reverter o placar da final que marca dois gols de vantagem para o rival. O ataque composto por Keirrison e Thiago Silvy, que preza pela rapidez e movimentação, poderá ser fulminante num contra-ataque no jogo de volta na Arena da Baixada, portanto, o Atlético precisará de muita sabedoria, para atacar e se defender bem no jogo final e tendo em mente a obrigação de fazer gols para conquistar o título.

VITORIA ASSUME LIDERANÇA


O Vitória precisava de vencer o rival para continuar respirando na fase final do campeonato baiano e com uma vitória por 3x0 no estádio Alberto Oliveira, em Feira de Santana, o Leão conseguiu empatar em números de pontos com o Bahia e ficar na liderança graças ao maior número de gols feitos.

Antes, poderia se imaginar o Bahia como mais próximo do título, já que estava tranqüilo na liderança enquanto o rival Vitória, somava três derrotas seguidas no quadrangular final, mas com esse resultado, tudo volta a ficar indefinido e qualquer um dos dois poderá ser o campeão do Estado. Com menores chances, vem o Vitória da Conquista que soma cinco pontos enquanto a dupla Ba-Vi tem sete cada.




Deixe esse post melhor. Faça um comentário.

8 comentários:

Vinicius Grissi disse...

Belíssima análise, como sempre.

Para mim, Cruzeiro, Palmeiras e Coxa já são campeões. As vantagens não serão invertidas.

No Rio, acredito que o Bota ainda vai "botar fogo" na disputa.

SãoPauliNa-RP disse...

Oieeeeeeeeeeeeeeee

ta tudo bem com vc??
sumido!

rsrsrs

Cruzeiro me surpreendeu!!
que coisa de louco..

por isso q jogo é jogo rs..
agora eu torço ainda pela ponteee kkkkkkk

Beijos
=D

André Rocha disse...

Wilson, no Rio o Bota ainda é favorito. A semana no Fla não vai ser fácil, com essa indecisão do que priorizar, embora a escolha pareça óbvia.

Em SP, o Verdão colocou mais alguns dedos na taça que já estava em uma das mãos.

No Paraná, Keirrison encaminhou as coisas para o Coxa.

Em RS, acho que dá Juventude, pela escrita.

E em MG, acabou.

Vinicius Grissi disse...

Em tempo:

Estão abertas as inscrições do Bolão Marcação Cerrada do Campeonato Brasileiro.

Cadastre-se e participe.

Grande abraço!

http://cerrada.blogspot.com

Arthur Virgílio disse...

Adílson tem tudo para ser um dos melhores técnicos do Brasil. Até hoje deixa saudades na dupla da capital catarinense.

Aliás, falando em Santa Catarina, faltou destacar o gol sem querer de Edu Salles que colocou o Figueira em vantagem na final catarinense.

Munigalo disse...

E ai Wilson,
Estive fora do blog devido a problemas pessoais e falta de tempo, mas estou de volta... Sem comentários o jogo entre o meu galo e o Cruzeiro, realmente o jogo de um time só... O galo entregou o jogo e ficou assistindo o cruzeiro jogar....Uma vergonha, o time não jogou nada...Tudo bem é um time limitado, mas nem raça e vontade eu vi no Atlético ontem...Agora o Mineiro já era, é pensar na Copa do Brasil, quarta tem o Náutico pela frente...Tem um post novo no meu blog e no boteco futebol sobre a vergonha do meu time de ontem...
Abraço

Carlão Azul disse...

As coisas SIMPLESMENTE voltaram aos seus devidos lugares em Minas.

Nos outros estados como as forças são equilibradas os resultados não fugiram a normalidade..

Abração WH

Saudações Celestes
AQUI TEM NOTÍCIAS
AQUI TEM DISCUSSÃO: Mão Cheia e as coisas nos seus devidos lugares em Minas novamente!!!
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Morbeck disse...

Esperamos que o Flamengo siga sua fase atual de sempre vencer quando é exigido.

Joel vai deixar saudade.


Warley Morbeck
http://flamengoeternamente.blogspot.com/