health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Briga pela ponta do Campeonato Inglês 2010/2011 fica cada vez mais emocionante


Um balanço por Jorge Nunes Chagas

A 22ª rodada da Premier League, começou com o líder Manchester United batendo o Stoke City (10°) por 2 a 1 na noite da última terça-feira (04/01) ficando com 44 pontos na ponta da tabela. Os gols foram marcados por Whitehead para o Stoke e Javier Hernández e Nani para o United e quero destacar aqui o desempenho destes dois últimos, não só por terem feito os gols, mas pelo que vêm apresentando no campeonato.

Dizem que Nani é o novo Cristiano Ronaldo. Isso eu não sei, mas o que sei, é que com este português, ninguém mais sente falta do compatriota. Na carência de um camisa 10 típico, Nani juntamente com o clássico Ryan Giggs pelas pontas, são, no momento, os responsáveis pelas principais jogadas criativas do Manchester.


E tem um reserva que tem dado o que falar. Refiro-me a Javier “Chicharito” Hernández (destaque na última Copa do Mundo pelo México), que nos últimos jogos, inclusive este contra o Stoke City, tem marcado gols, e que pode (e está) ameaçando a titularidade do ídolo contundido Wayne Rooney e do búlgaro Dimitar Berbatov que vem sendo seu companheiro de ataque.

O técnico Alex Ferguson, mais tarde, terá um problema “saudável” a ser resolvido, pois o mexicano está cada vez mais encantado a torcida de Old Trafford. O lateral direito brasileiro Rafael (Ex-Fluminense) está firme e forte como titular da posição, já o meio-campista Anderson (Ex-grêmio) tem amargado a reserva, porém tem entrado em alguns jogos.

Veja os gols:



O “novo” clássico entre Arsenal e Manchester City, terminou em empate de 0 a 0, jogo realizado no Emirates Stadium, casa do Arsenal, na noite desta quarta-feira (05/01). O jogo foi, basicamente, ataque contra defesa. O time da casa se destaca pelo quarteto ofensivo, que vem jogando numa sintonia digna de se comparar ao time espanhol do Barcelona. Formado pelo habilidoso francês Samir Nasri pela esquerda (revelado pelo Olympique de Marselha), o cérebro espanhol Cesc Fábregas (que o Barcelona sonha em trazê-lo), o velocista Theo Walcott pela direita e o atacante holandês Van Persie na frente como o jogador de conclusão.


È difícil dizer, quem é melhor que quem, mas Nasri desde que chegou ao time vem encantando a torcida londrina, tanto que Andrey Arshavin (revelação do Zenit da Rússia) se tornou reserva, mas geralmente é a primeira opção a entrar do técnico Arséne Wenger. Só não entendo como Fábregas tem a numeração “4” em vez de “10”, coisa que Wenger gosta desde a época que tinha Thienrry Henry no time. Números loucos que não condizem com a posição. O volante brasileiro Denílson, que não entrou neste jogo, continua como reserva, mas quando tem a oportunidade tem entrado bem nas partidas.

Com 11 jogos na temporada sem levar gols, o Manchester City, com os desfalques de David Silva e Balotelli, jogou defensivamente. Com as boas atuações do marfinense Kolo Touré, chefiando a zaga, e do goleiro Joe Hart, que vem realizando grandes defesas, o time garantiu a segunda colocação com 42 pontos, dois pontos de vantagem em cima do rival Arsenal, que ficou com 40 pontos e permaneceu em terceiro lugar no campeonato. O guerreiro argentino Carlitos Tévez, nada pôde fazer neste jogo.


Apesar disto, enxergo um ponto positivo. O volante marfinense Yaya Toure (Ex-Barcelona) vem ganhando certo destaque, atuando muito à frente, quase como um criador de jogadas e chegando de trás como elemento surpresa, ajudando os ingleses James Milner e Gareth Barry, a compor o meio de campo na distribuição de jogadas. O brasileiro Jô, que atuou como titular desta vez, não vem conseguindo se firmar na equipe. Prejudicado pela disposição tática do time, está fugindo das características originais de centroavante, atuando pelos lados do campo, tanto que acabou substituído por Adam Johnson, bem mais talentoso admito.





Veja os melhores momentos de Arsenal x Manchester City:




O jogador Emmanuel Adebayor, que não está mais nos planos do técnico Roberto Mancini, deve sair do clube, pois Real Madrid e Málaga estão interessados pelo jogador. A diretoria confirmou a contratação do atacante bósnio Dzeko, que atuou pelo campeão alemão Wolsfburg, contratado por 30 milhões de euros ao City e acredita-se que o marfinense de fato deixará de compor o plantel.


O Chelsea (5° colocado) do meio-campo brasileiro Ramires, perdeu por 1 a 0 para o Wolverhampton (17° e lanterna da competição), fora de casa, aumentando a pressão sobre o técnico dos “Blues” Carlo Ancelotti. O time do Liverpool (12°) de Lucas, não consegue espantar a má-fase e cai diante do Blackburn (9°) por 3 a 1. Todos precisam reagir para almejar as próximas competições européias. O Tottenham (4°) também foi derrotado, este pelo Everton (11°) por 2 a 1, mas segue com 36 pontos.




Uma grande novidade. O jovem meia francês, Hatem Ben Arfa, de 23 anos, foi contratado pelo Newcastle (8°) e assinou contrato até 2015. Ele que costuma ter convocações para a seleção francesa e teve passagens vitoriosas por Lyon e por Olympique de Marselha, será a aposta para ser o novo mago dos “magpies” que desde a aposentadoria de Alan Shearer, não encontrou ídolo a altura.









CURIOSIDADE: Rodrigo Moreno, brasileiro naturalizado espanhol e jogador sub-19 da Espanha, marcou pelo Bolton no empate de 1 a 1 em cima do Wigan. O brasileiro começou no Celta de Vigo, passou pelo time B do Real Madrid e depois foi transferido para o Benfica de Portugal. Atualmente tem contrato por empréstimo junto ao Bolton Wanderers.



Por Jorge Nunes Chagas – Assuntos Gerais




4 comentários:

Wilson Hebert disse...

Excelente postagem!

Taí um balanço completo da Premier League... Quem não pode acompanhar o campeonato porque não tem tv a cabo, agora não pode mais reclamar de desinformação, hehe!

Abração, Jorge!

filipe disse...

como q o Rodrigo faz gol no empate de 0x0 ?

Jorge Nunes Chagas disse...

Obrigado pela observação Filipe. Já fiz a correção. =) Um Abraço.

Sadon França disse...

Tem muita gente que olha com cara feia para a Premier League, dizem sem pensar duas vezes que o esporte praticado em terras inglesas não é o Futebol é algo diferente. Esquecem no entanto de observar que em cada local que o esporte mais apaixonante do mundo é praticado ele carrega uma forte influencia do que podemos chamar da cultura futebolista local.

Mesmo com este adendo, a cultura de futebol inglês muito me agrada, velocidade, jogo ofensivo, vontade de marcar gols e de ganhar. Vontade essa que muitas vezes falta em outros campeonatos, mas sobra no inglês.

Muito bom o balanço Jorge.
Que venham outras matérias.

Abraços!