health

[cinema][bleft]

Technology

business posts

Prévia da temporada 2011 da Fórmula 1


Por Leandrus

A temporada que era para ter começado no dia 13 de março finalmente se iniciará no dia 27, com o geralmente bem disputado GP da Austrália. Daqui para frente, serão 19 corridas (se a prova no Bahrein realmente for cancelada), que prometem boas disputas entre os pilotos da Red Bull e da Ferrari e ótimos duelos no bloco intermediário, com vários times no mesmo patamar. Abaixo, a prévia de cada equipe para 2011, seguida de um palpite deste humilde blogueiro.

Red Bull - Com um excelente desempenho na pré-temporada, a equipe dá sinais de que criou para esse ano um carro tão bom, rápido e confiável como o de 2010. A escuderia, portanto, deve novamente prevalecer na Fórmula 1, e muitas vezes deverá dominar os fins de semana. Se não errarem tanto como no ano passado, quando deram espaço para a aproximação de Alonso no final do campeonato, Sebastian Vettel e Mark Webber estarão entre os favoritos ao título.
Palpite: Vettel será o principal favorito ao título e Webber, o azarão. A equipe deverá ser a campeã do Mundial de Construtores pelo segundo ano consecutivo.

Ferrari - Também com ótimos resultados na pré-temporada, essa provavelmente será a principal concorrente da Red Bull. A questão é saber o quão próximo estarão da escuderia austríaca: se conseguirem batê-los por seus próprios méritos e não pelos erros dos adversários com maior frequência, estarão bem na briga. Já tendo Fernando Alonso, o melhor piloto da atualidade, em seus carros, a equipe deverá ter melhores resultados com o provável crescimento de Felipe Massa, renovado após seu pior ano na categoria e um dos únicos satisfeitos com a mudança dos pneus, que se encaixam melhor em seu estilo.
Palpite: Alonso será um dos favoritos ao título e Massa buscará um lugar entre os três melhores do campeonato. A equipe deverá ser a vice-campeã dos Construtores.

McLaren - É uma leve incógnita. A pré-temporada mostrou que o carro, mal nascido, tem muitos problemas de confiabilidade, e provavelmente a escuderia de Woking terá dificuldades nas primeiras corridas. Com a tendência de crescer durante o ano, a equipe deverá brigar por vitórias - porém, talvez seja otimista demais pensar em ver um de seus pilotos campeão. Aliás, Lewis Hamilton terá nova prova de fogo: desta vez, terá de se adaptar a pneus que se desgastam muito, o que não é nada bom para sua pilotagem agressiva. Jenson Button, que sabe muito bem poupar seu equipamento, levará vantagem nisso.
Palpite: Tanto Hamilton quanto Button buscarão um lugar entre os três melhores do campeonato. A equipe será a terceira força do campeonato.

Mercedes - A princípio, a equipe parecia ter feito um carro abaixo das expectativas; porém, foi muito bem nos últimos testes, dando a impressão de que corrigiu alguns de seus problemas. Entretanto, deve permanecer na mesma condição de 2010, sem ameaçar muito Ferrari, Red Bull e McLaren mas sem ser tão ameaçada pelas equipes menores. A questão é saber como Michael Schumacher virá: um dos beneficiados com a mudança dos pneus, ou mostra que ainda pode ser competitivo ou que não aguenta mais o ritmo da F-1. De qualquer maneira, os alemães sempre poderão contar com um discreto mas extremamente eficiente Nico Rosberg.
Palpite: Schumacher terá um ano melhor e andará perto de Rosberg, mas não superará seu companheiro. A equipe lutará no máximo por pódios, que deverão vir com Nico.

Lotus Renault - Inovando no escapamento do bólido, parecia ter montado um carro melhor do que o de 2010, mas a perda de Robert Kubica foi um duro golpe nas pretensões da equipe. Nick Heidfeld é um piloto de respeito e manterá a equipe na zona de pontuação, mas não parece ser capaz de tirar leite de pedra o tempo todo como o polonês fazia. Vitaly Petrov deve tomar cuidado: sua ajuda financeira é essencial para a escuderia, mas Eric Boullier já está farto de ver o russo destruir carros. Se não evoluir, pode ser substituído na metade de 2011.
Palpite: Heidfeld estará constantemente entre os pontos e Petrov, vez ou outra. A equipe deverá apenas consolidar sua posição no bloco intermediário - pódios só virão com sorte.

Williams - Teve bons resultados na pré-temporada, mas parece fadada à mesma lenta evolução mostrada na temporada passada. Rubens Barrichello mostrou estar em grande forma em 2010 e será fundamental para ajudar a desenvolver o carro e a coloca-lo entre os dez primeiros nas corridas. Quanto a Pastor Maldonado, as expectativas não são tão animadoras: o venezuelano é muito rápido, mas é um nato destruidor de carros. Pelo menos trouxe o dinheiro necessário para a clássica equipe sobreviver.
Palpite: Barrichello levará a equipe vez ou outra aos pontos, conseguindo até arrancar um 5º ou 6º lugar dependendo do que acontecer na corrida; Maldonado deverá ter dificuldades no começo, mas se sairá bem em circuitos velozes. A equipe permanecerá no bloco intermediário.

Force India - Não brilhou na pré-temporada, mas parece ter o mesmo carro competente do ano passado. Se isso se concretizar, poderá ter o seu melhor ano, principalmente por ter uma dupla mais consistente, devido à contratação do ótimo Paul Di Resta, adversário de Vettel em categorias de base. O bom desempenho dos indianos também passa por melhores atuações de Adrian Sutil, que perdeu um pouco de prestígio por não ter mostrado regularidade em 2010.
Palpite: Sutil e Di Resta vez ou outra conquistando pontos, porém sem passar da 6ª posição. A equipe, porém, tem tudo para ganhar a briga com a Williams nos Construtores.

Sauber - Peter Sauber conseguiu montar uma ótima dupla jovem e talentosa: Kamui Kobayashi é tão arrojado que diverte os espectadores e leva os concorrentes ao desespero com manobras perigosas; já Sergio Perez, atual vice-campeão da GP2, segue o estilo do japonês e é mais talentoso do que Maldonado, campeão da categoria em 2010. Porém, como o carro é inferior ao de outras equipes medianas, ambos terão de muitas vezes se sobressair "no braço".
Palpite: Kobayashi e volta e meia terão bons resultados, mas sofrerão com um carro que está abaixo de seus potencias.

Toro Rosso - Jaime Alguersuari e Sebastian Buemi estão contentes ao mesmo tempo em que estão apreensivos. A Toro Rosso parece ter feito um excelente carro, e promete galgar boas posições no bloco intermediário, batendo até mesmo Williams e Force India. Porém, Daniel Ricciardo, que andará com o carro em todas as sextas-feiras, parece estar pronto para substituir o primeiro que começar a andar mal. Como a equipe italiana tem a tradição de demitir pilotos na metade da temporada, tanto o espanhol quanto o suiço precisam mostrar serviço.
Palpite: A STR se sairá tão bem quanto em 2008. Alguersuari ganhará o duelo de Buemi. Quem não aproveitar o potencial do carro será demitido.

Lotus One - Das três nanicas, é que mais parece ter potencial para crescer; logo, deverá dar um salto de qualidade nesse ano. Muito provavelmente não será rápida a ponto de chegar nas equipes já estabelecidas, mas também não será lenta a ponto de brigar com Marussia e Virgin. Heikki Kovalainen, guardada as devidas proporções, foi bem em 2010, e deverá continuar seu lento processo de reconstrução de carreira. Já Jarno Trulli parece que está lá apenas para ajudar no desenvolvimento da equipe. Pela idade, é algo compreensível, mas pelas suas declarações, parece que não quer aceitar que está fazendo hora extra na F-1.
Palpite: Kovalainen baterá Trulli com sobras. O primeiro ponto pode até vir, mas apenas em uma corrida muito maluca e cheia de abandonos.

Marussia Virgin - Com a chegada da montadora russa, esperava-se que a equipe apresentasse melhoras. Porém, os testes mostraram uma preocupante falta de confiabilidade, e a declaração de Timo Glock, dizendo que o carro somente irá apresentar reais melhoras em maio, jogou de vez um balde de água fria no carro. O alemão, aliás, mais uma vez será mais importante para o desenvolvimento da escuderia. Porém, Lucas Di Grassi seria mais importante nesse objetivo do que o estreante Jerome D'Ambrosio. Infelizmente, o dinheiro falou mais alto.
Palpite: Glock deverá bater D'Ambrosio tranquilamente, mas ambos estarão sempre no fundo do grid. E em algum dia ruim, um dos dois poderá ser traído pelo retorno da regra dos 107%.

Hispania - Vitantonio Liuzzi e Narain Karthikeyan, se não são guerreiros, não admitem largar a F-1. Cada vez mais as fragilidades da equipe são expostas - há boatos até de que não participaram da última sessão de testes por não terem peças para o novo carro. Certamente irão continuar fechando o grid e tendo os seus carros terminando quatro ou cinco voltas atrás do lider. Mas a verdade é que muitas vezes podem nem largar por não conseguir tempo suficiente.
Palpite: Liuzzi andará na frente de Karthikeyan quando não se irritar com o fraco bólido e batê-lo no muro. Serão barrados pela regra dos 107% com certa regularidade.

Leandrus - Automobilismo

3 comentários:

Marcos Antônio disse...

po a Williams está rumo ao titulo, vc errou aí! rsrsrsrs
tirando isso, concordo em genero numero e degrau com vc...rs

Leandrus disse...

Marcão, a briga é entre Williams e Toro Rosso, hehehe!

André R.M. disse...

Eu falei que nunca deve ser subestimado não só o poder de reação como também o poder de desenvolvimento da McLaren...e também duas gratas surpresas Renault e Williams estão bem pra esse ano, e pra variar a Mercedes, como faz tempo venho falando, vai aposentar o Schumacher tomando pau do Rosberg...